fevereiro 16, 2017 Helen Morais 0Comment

A  mostra é colaborativa e reúne relatos e receitas tradicionais das famílias migrantes

Quem gosta de cozinhar, certamente tem um caderninho com receitas de comidinhas da mãe, da avó e até da bisavó não é?  Humm, só de comentar já meu deu água na boca. Lembrei-me do lombo que a minha avó vazia e que ficava guardado submerso em banha em uma lata no guarda comida. Estranhou? É que na época não tinha geladeira e a gordura é uma boa maneira de conservar a carne.

Os cadernos são de diferentes períodos


Cadernos de receitas, utensílios e histórias como a que contei é o que você irá encontrar nessa exposição organizada pelo Museu da Imigração.  Para coletar o material da mostra, o público foi incentivado a contribuir. Os cadernos são de diferentes períodos e selecionados pela curadoria do MI a partir das anotações, manchas e detalhes úteis para reconstruir a história das famílias.

 

A exposição Migrações à Mesa também reúne peças do próprio acervo que têm afinidades com a proposta da mostra: “A ideia é desenvolver um diálogo da coleção presente no Museu com os objetos trazidos pelas famílias e, assim, proporcionar ao visitante a experiência de conhecer, por meio da culinária, a história de tantas pessoas que chegaram a São Paulo”.

E você, aposto que tem muitas lembranças de receitas e histórias pra contar. Compartilhe com a gente.

A exposição Migrações à Mesa vai até o dia 17 de junho.
Museu da Imigração fica na R. Visconde de Parnaíba, 1316 – Mooca, São Paulo. De terça a sábado das 9 às 17 horas; Domingo das  10 às 17 horas. Preços dos ingressos: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia- entrada). Sábado a entrada é franca.